Cuidado - beleza

Como a gravidez afeta a autoestima de uma mulher grávida?

Como a gravidez afeta a autoestima de uma mulher grávida?


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

A gravidez representa muitas alterações físicas, hormonais, psicológicas e uma das mais complexas e potentes transformações que ocorrem na vida da mulher e, de acordo com a sua evolução e adaptabilidade, terá uma influência significativa tanto na mãe como no desenvolvimento. de seu filho. Como a gravidez afeta a autoestima de uma mulher grávida? E é que mesmo que seja um momento de alegria, tantas mudanças no corpo podem ter consequências para o estado de espírito da gestante.

o auto estima É o conjunto de percepções, imagens, pensamentos, julgamentos e afetos sobre nós mesmos. É o que penso e sinto sobre mim mesmo. A satisfação de cada um com relação a si mesmo.

Do ponto de vista psicológico, a gravidez representa uma mudança importante na vida da mulher. Em geral, ficam felizes nessa fase, mas nem todas as mulheres grávidas sentem isso da mesma forma. 'Alegria é o sentimento mais comumente identificado entre as mães, embora não exclua a presença de ansiedade, opressão / estresse ou tristeza / depressão em algum momento da gravidez ou início do puerpério', conforme extraído do relatório 'Aspectos psicológicos e emocionais durante a gravidez ', realizado por Irene Sastre Miras, da Faculdade de Enfermagem da Universidade de Valladolid (Espanha).

o auto estima materna É definido como o valor que uma mulher atribui à avaliação que faz do seu papel de mãe e tem vários componentes, a saber:

- Capacidade de cuidar
É a habilidade percebida pela mãe para atender às necessidades básicas do filho, a partir da experiência de cuidar e acalmar seu bebê. Essa percepção que as mulheres têm sobre sua capacidade de cuidar do filho é o componente que mais se correlaciona com a autoestima materna global.

- Habilidade geral como mãe
É a capacidade de cuidar do bebê e gostar da tarefa, que gera confiança e faz com que ela se sinta uma mãe eficaz, que contribui com sucesso para o desenvolvimento de seus filhos.

- Aceitação do bebê
Representa a capacidade de ajustar a imagem ideal (fantasia) que se desenvolve do bebê durante a gravidez à imagem real quando nasce. Isso influenciará a adaptação ao novo papel, portanto, observar o coração do seu filho batendo cedo ou ser capaz de olhar o rosto da criança em ultrassom 3D permite que você o contate de uma forma especial.

- Esperada relação com o bebê
É a relação presente na fantasia materna e se confronta com a relação que ela vivia com o recém-nascido desde o nascimento, influenciando diretamente na autoestima materna. A saúde do bebê depende da troca afetiva nessa relação mãe-filho, onde ambas as partes acabam de aprender.

- Sentimentos durante a gravidez, trabalho de parto e parto
Os sentimentos vivenciados pela mãe no estágio inicial da maternidade podem direcionar a atitude e o comportamento posterior da mãe em relação ao filho. O parto pode causar angústia em algumas mulheres, por isso devemos tentar aliviar a tensão das mães. Isso terá um impacto significativo na saúde do recém-nascido, portanto, uma pessoa de apoio (pai ou doula) ajuda a mãe a conseguir apegar-se ao filho no nascimento.

- Aceitação dos pais
Ser mãe acarreta a necessidade de enfrentar seus próprios sentimentos iniciais, e os relacionamentos que ela teve com os pais na infância influenciam seu próprio comportamento maternal posterior.

- Imagem corporal e saúde após o parto
Cada mãe adota de forma diferente as mudanças físicas que pode ter sofrido em decorrência da gravidez, as emoções que essas mudanças geram e sua adaptação à nova situação. Nesse caso, aceitar a mudança que seu corpo sofre após a gravidez é um processo que pode apresentar complicações.

Náuseas, vômitos, ganho de peso ou cansaço são sintomas muito comuns da gravidez que podem afetar sua qualidade de vida. Esses sintomas, além do medo do parto, da preocupação com a saúde do bebê e das dúvidas que surgem sobre como será a futura parentalidade, podem deixá-la insegura ou com baixa autoestima.

É muito importante saber como aumentar a autoestima na gravidez, que representa um aspecto fundamental para uma gestação feliz e para dar ao seu filho o acolhimento que ele merece, por isso damos-lhe algumas recomendações:

1. Cuide-se e embeleze-se durante a gravidez
É normal ganhar peso, por isso deve ter uma alimentação equilibrada, beber muita água e fazer exercício físico moderado, caso o seu médico não contra-indique.

2. Fale sobre seus medos e preocupações nestes nove meses
A comunicação com o seu parceiro é essencial, provavelmente ele tem as mesmas dúvidas ou medos; Se você é mãe solteira, pode conversar com sua família ou amigos, o importante é que você desabafe e conte suas preocupações.

3. Aproveite a experiência da gravidez e compartilhe-a
Aproveite esses meses e experimente novas atividades para gestantes. O contato com outras gestantes pode ser muito útil e você conhecerá diversas experiências.

4. Aceite naturalmente as mudanças que você está experimentando
É importante que você identifique e aceite todas as mudanças que estão ocorrendo. Às vezes, podem ser irritantes, mas representam todo o processo de adaptação do seu corpo à gravidez.

5. Mantenha uma atitude positiva durante a gravidez
Consulte o seu médico suas dúvidas e aproveite a experiência, pois quando você perceber em poucos meses já terá seu bebê nos braços.

Você pode ler mais artigos semelhantes a Como a gravidez afeta a autoestima de uma mulher grávida?, na categoria Cuidado - beleza no local.


Vídeo: Gravidez e Câncer (Junho 2022).