Novas tecnologias

A chupeta digital ou quando tornamos nossos filhos viciados em telefones celulares


Tradicionalmente, conhecemos a chupeta como um objeto ao qual os bebês se agarram para sugar (como o próprio nome indica), a fim de acalmá-los em uma situação de estresse ou dor. Mas você sabia que hoje em dia todos nós temos nossa própria chupeta, mesmo quando adultos? Você já ouviu falar de chupeta digital E o vício em celulares e tablets que isso pode causar?

A tão falada chupeta digital nada mais é do que a necessidade de ter à mão um equipamento tecnológico que nos 'tranquilize', seja um telemóvel ou um tablet, qualquer ferramenta que nos permita aceder ao vasto mundo da Internet. Em teoria, não representa uma ameaça tão séria, até que os pais eles trocam a chupeta tradicional e dão aos filhos uma chupeta digital, tornando seu mundo, seu tempo e seu desenvolvimento completamente perturbados.

A tecnologia pode ser muito benéfica para as crianças, pois permite acessar jogos para ativar o cérebro: aprender a ler e escrever, começar na matemática ou até aprender um novo idioma. O problema é quando os pais não colocam limites no que seus filhos estão fazendo ou assistindo, na quantidade de tempo que passam nisso ou em usar isso como uma forma de autocontrole.

Como consequência dessa falta de regras ou limites, uma mensagem totalmente distorcida é enviada sobre o uso de novas tecnologias, pode ser gerada uma dependência desses dispositivos para a realização das atividades diárias, pode haver complicações nas habilidades mentais, pode afetar a qualidade das relações sociais dos filhos ... Por isso os pais devem estar atentos para detectar quando estamos usando as novas tecnologias como chupeta dos filhos e mudar hábitos o mais rápido possível.

Vejamos mais de perto as diferentes consequências que esta chupeta digital pode ter para os mais pequenos da casa.

1. Os perigos cognitivos da chupeta digital
A tecnologia pode realmente afetar a saúde mental das crianças? Sim Sim pode. Isso se deve à natureza com que os programas são apresentados na web: desde rebaixar a qualidade da fala (impedindo as crianças de se expressarem de forma coerente) até conteúdos de ação que podem confundir as crianças ou criar expectativas irrealistas.

Todo ele retarda o processo de aprendizagembem como habilidades mentais superiores, como memória, retenção de informações ou solução de problemas. Isto é porque as crianças não têm mais curiosidade de experimentar no mundo real, e eles esperam que seu personagem favorito faça tudo na tela.

2. Também há perigo emocional
Muitos pais usam a 'carta' no Tablet ou Celular para acalmar seus filhos quando eles estão inquietos ou entediados, mas também a usam como uma espécie de compensação amorosa, fazendo um discurso de 'Não tenho tempo para você, mas eu te recomendo com isto'.

O que faz as crianças entenderem que seu amor é medido pela qualidade de um determinado presente e no futuro poderão desenvolver uma visão materialista e consumista da vida, exigindo sempre coisas de que não precisam, mas que sempre acreditarão que os farão sentir-se melhor do que o afeto.

3. Perigos sociais para crianças
Comportamentos desadaptativos, tratamento inadequado da frustração, falta de expressão e canalização de emoções, dificuldade de interação e distorção de expectativas no mundo real ... Tudo isso causa conflitos nas crianças, mas também pode levar ao desenvolvimento de ansiedades e até mesmo depressões.

4. Não podemos esquecer esses perigos físicos da chupeta digital
O que você sente quando passa muito tempo em um computador ou tablet? Talvez dor de cabeça, desconforto nos olhos, visão embaçada, dores nas articulações, costas arqueadas, pescoço tenso ... Bem, essas mesmas doenças também são sofridas pelas crianças, o que é muito sério, pois seus corpos ainda não foram totalmente treinados suportar tantas horas de tensão muscular. Isso pode levar a problemas musculoesqueléticos no futuro.

5. Problemas no presente e no futuro
As complicações decorrentes da chupeta digital são como as duas faces de uma mesma moeda, ou seja, qualquer problema que surgir no presente será refletido no futuro, mesmo ampliado. Esta mudança é representada pelo nível de consciência do uso que podem dar à chupeta digital que as crianças adquirem à medida que crescem e como manipular o ambiente para se adequar aos seus caprichos ou 'necessidades'.

Com o uso constante do celular ou tablet, mesmo do computador do dia a dia das crianças, é possível que possamos observar um padrão repetitivo que, se deixarmos continuar, será muito difícil reverter. Por exemplo:

  • Não coma se não estiver assistindo a um vídeo ou navegando na web.
  • Fique acordado à noite ou peça o tablet para ver alguma coisa antes de dormir.
  • Quando estão na frente do computador, o mundo deixa de existir para eles, eles nem prestam atenção em você.
  • Ele tem um acesso de raiva se você pega o vídeo dele ou lhe diz para desligar o aparelho e ele não se acalma até que você o transmita de novo.
  • Ele começa a ter um ataque de raiva só para você dar a ele algum dispositivo eletrônico.
  • Ele imita tudo que você vê na web no mundo real.
  • Peça um dispositivo eletrônico com mais frequência. Se antes fazia uma vez por dia, agora é duas ou até três vezes e dura mais tempo.
  • Ele para de interagir com outras pessoas ou não está mais interessado em brincar com seus brinquedos e ao ar livre.

Como já mencionei, se esses comportamentos não forem intervidos a tempo, eles podem continuar a se manifestar no futuro, mas com uma carga maior e mais pesada. Por exemplo:

  • Insulta os pais se não lhes derem um dispositivo móvel.
  • Tendência a comportamento agressivo se os pais tentarem restringir o uso desses dispositivos.
  • Pouca interação com colegas de sua idade ou com membros da família em uma reunião casual.
  • Problemas de saúde visual, auditiva e muscular devido à posição e proximidade da tela.
  • Problemas para diminuir ou manter a qualidade do sono.
  • Eles podem gerar páginas da web inadequadas ou colocá-los em algum tipo de risco online.
  • Desmotivação para fazer trabalhos escolares por querer ver mais coisas na web.
  • Dificuldades de atenção e raciocínio nas atividades.

E, então, o que podemos fazer para não acabar tornando a tecnologia a única ferramenta que acalma nossos filhos? Como podemos evitar a chupeta digital? Em primeiro lugar, devemos refletir sobre como usamos a tecnologia e como a oferecemos aos nossos filhos. Embora às vezes seja mais fácil para os pequenos se entreterem com o tablet ou smartphone enquanto nós, por exemplo, preparamos comida, quando abusamos desse recurso podemos acabar incentivando o uso excessivo de dispositivos móveis. Portanto, devemos controlar o tempo que as crianças passam com o celular ou tablet e propor mais atividades familiares.Vamos investir em passar bons momentos juntos!

Você pode ler mais artigos semelhantes a A chupeta digital ou quando tornamos nossos filhos viciados em telefones celulares, na categoria Novas Tecnologias no site.

Vídeo: A menina e o menino brigando (Outubro 2020).